fbpx

Teste Ergométrico na EAo assintomática

Um bom método

O Teste Ergométrico é uma ferramenta fácil e prática e com alta especificidade para a avaliação miocárdica. Ele já é contraindicado como método diagnóstico em pacientes sintomáticos, entretanto, sua validade em pacientes com estenose aórtica assintomática ainda permanece controversa, com poucos estudos pequenos disponíveis. Dessa forma, seria interessante avaliar a segurança e tolerabilidade dos pacientes ao TE, bem como sua associação entre os sintomas reportados e o prognóstico desses pacientes, os quais, até então, eram assintomáticos.

No estudo EXTAS (Exercise Testing in AS) uma coorte retrospectiva de 316 pacientes com estenose aórtica moderada ou grave assintomáticos de acordo com anamnese, foram submetidos ao teste de esforço, seguindo o Protocolo de Bruce modificado. Os critérios de interrupção principais foram: sintomas, ectopias ventriculares com mais de 3 batimentos, fibrilação atrial nova, queda sustentada na Pressão Arterial maior que 20 mmHg e infradesnível de ST maior que 5mm. 

O teste foi considerado positivo em caso de desenvolvimento de sintoma e queda de PA maior que 20mmHg abaixo do basal ou taquiarritmias sustentada. Ao longo dos 25 meses de seguimento, apenas 20 pacientes se mantiveram assintomáticos nos cinco testes ergométricos. 

No primeiro teste, dos 316 pacientes, 91 (29%) tiveram sintomas, dos quais 23% tinham estenose moderada e 38%, estenose grave. No quinto e último teste, dos 42 pacientes ainda assintomáticos, 22 obtiveram sintomas, sendo 55% estenose moderada e 25% estenose grave. No total, 59% dos pacientes apresentaram sintomas durante os testes ergométricos seriados. 

A média de número de testes foi de 2,5 por paciente até o início dos sintomas. Foram reportados 264 endpoints (30 mortes por todas as causas e 20 foram por causas cardiovasculares), com 234 indicações classe I para troca valvar aórtica. A sobrevida média dos pacientes está relatada na tabela 1.



Tabela 1

SOBREVIDA

6 meses

12 meses

24 meses

Pacientes sem sintomas revelados

94% ± 2%

87% ± 3%

70 % ± 4%

Pacientes com sintomas revelados

72% ± 3%

66% ± 4%

66% ± 4%

Pacientes com EAo moderada

79% ± 4%

59% ± 5%

Pacientes com Eao grave

43% ± 6%

19% ± 4%

 

O presente estudo, portanto, demostrou que testes ergométricos seriados levam a um aumento na detecção de casos de pacientes sintomáticos. Nesse contexto, a ausência de queixas pode ser justificada por sedentarismo, autolimitação, redução do nível e intensidade das atividades diárias para evitar sintomas, atribuição de dispneia e capacidade reduzida de esforço ao envelhecimento, entre outros. 

O teste ergométrico demostrou ser seguro, mesmo em pacientes com estenose aórtica grave. Dessa maneira, os achados do estudo dão embasamento ao uso desse método diagnóstico na estratificação de risco para avaliar o momento adequado de indicação cirúrgica em pacientes aparentemente assintomáticos portadores de Estenose Aórtica. 

Literatura Sugerida: 

1- Saeed S, Rajani R, Seifert R, Parkin D, Chambers JB. Exercise testing in patients with asymptomatic moderate or severe aortic stenosis. Heart. 2018 Nov;104(22):1836-1842. 

Confira o artigo completo

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Privacidade e cookies: Este site usa cookies. Ao continuar no site você concorda com o seu uso. Para saber mais, inclusive como controlar cookies, veja aqui: Política de cookie

As configurações de cookies deste site estão definidas para "permitir cookies" para oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar as configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará concordando com isso.

Fechar