Doença Renal Crônica no TAVI

Será que o TAVI interfere?

Vimos recentemente que pacientes portadores de doença renal crônica em estágios avançados evoluem com maior prevalência de estenose aórtica importante e parece que a calcificação se da de forma acelerada.

No entanto, muitos pacientes com estenose aórtica experimentam um cenário fisiopatológico de débito cardíaco fixo podendo desenvolver a síndrome cárdio-renal por queda da pré-carga renal, vamos assim chamar…

De fato, pacientes que se submetiam ao TAVI tinham elevada prevalência de DRC, estando pelo menos 90% com clearence ao redor ou abaixo de 60mL/min. E o implante da prótese TAVI, desobstruindo a via de saída e elevando a perfusão sistêmica esteve correlacionada a melhora do estágio da doença renal.

De forma geral, quase 90% dos pacientes tratados apresentaram estabilização ou melhora do clearence, sendo que esse fato, inclusive ocorreu em estágios avançados. Daqueles em estágio 4, 50% apresentou melhora e menos de 1% evoluiu para estágio 5 após o implante da prótese.

A análise do volume de contraste iodado utilizado não se mostrou correlacionado com a evolução a longo prazo nesses pacientes, mostrando ser um procedimento seguro, com a técnica vigente.

Uma análise interessante foi a de risco evolutivo da doença renal nesse grupo de pacientes. Um paciente em estágio 3B que seja submetido ao TAVI tem chance de melhora ou estabilização de até 94%, demonstrando que o racional se mantém em qualquer taxa de filtração glomerular.

Aqueles casos que evoluíram com queda na taxa de filtração glomerular apresentaram maior taxa de mortalidade ao longo de 1 ano, mostrando que o impacto encontrado em diversas publicações foi confirmado e levantando a possibilidade de ser a doença renal crônica multifatorial e com diversas interferências, desde causa como efeito na gravidade desses pacientes. E mais, esses eram os pacientes que já apresentavam baixas taxas de filtração pré-procedimento, mostrando que a DRC, independente do TAVI também é um poderoso preditor de desfechos negativos.

Literatura Sugerida:

  1. Cubeddu RJ, Asher CR, Lowry AM, et al. Impact of Transcatheter Aortic Valve Replacement on Severity of Chronic Kidney Disease. J Am Coll Cardiol. 2020 Sep 22;76(12):1410-1421.


 Baixar Artigo

Deixe um Comentário

Privacidade e cookies: Este site usa cookies. Ao continuar no site você concorda com o seu uso. Para saber mais, inclusive como controlar cookies, veja aqui: Política de cookie

As configurações de cookies deste site estão definidas para "permitir cookies" para oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar as configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará concordando com isso.

Fechar