fbpx

Strain Longitudinal

Após o TAVI 

O implante de prótese valvar aórtica transcateter (TAVI) é uma opção terapêutica cada vez mais consolidada e eficaz para estenose valvar aórtica (EAo) importante sintomática.

Sua maior evidência em benefício para aplicabilidade prática é nos perfis de pacientes com intermediário e alto riscos cirúrgicos, porém já se observam bons resultados também para os grupos de baixo risco.

A melhora seriada da função do ventrículo esquerdo (VE) após o TAVI pode ser quantificada objetivamente por meio da fração de ejeção (FEVE) através da ecocardiografia. No entanto, esse método pode ser limitado quando os pacientes submetidos à TAVI têm FEVE preservada no início do estudo. Há dados emergentes mostrando que o Strain Longitudinal Global (SLG) é um parâmetro ecocardiográfico mais sensível do que a FEVE para avaliar mudanças sutis na função ventricular após TAVI.

Além disso, a análise de tensão específica de camadas é inovadora para avaliação detalhada da mecânica da parede do VE na isquemia subendocárdica e sobrecarga de pressão do VE

Hoje, discutiremos um artigo cujo objetivo foi avaliar os efeitos agudos da TAVI na mecânica do ventrículo esquerdo (VE), através da ecocardiografia 2D utilizando a ferramenta Speckle Tracking. Essa ferramenta visa avaliar em pontos específicos da cavidade ventricular o grau de deformidade da parede relativo ao estado inicial cardíaco.

Foram então avaliados retrospectivamente e em centro único, 119 pacientes com idade média de 83 anos, tendo homens como pequena maioria (54%) com EAo sintomática importante (trivalvulares) e FEVE normal, onde a análise se baseou nos parâmetros ecocardiográgicos após 1 mês do implante, em comparação com a análise pré-procedimento. A grande maioria recebeu implante protético do tipo balão-expansivel (80%)

Os dados do Strain Longitudinal Global (SLG) foram subdividos em segmento endocárdico (SLGendo), miocárdico (SLGmio) e epicárdico (SLGepi), além da espessura total miocárdica (SLG total).

Houve melhora significativa em todas as subdivisões de SLG após TAVI em comparação com a linha de base, mas não houve alteração significativa na FEVE. As variabilidades intra e interobservador dos parâmetros mostraram excelentes correlações em todas as camadas do miocárdio, o que denota maior confiabilidade às referidas mensurações encontradas.

Importante frisar que houve uma melhora desproporcional entre elas, com menor diferença na camada endocárdica (média de 11%) e maior diferença na epicárdica (média de 18%). Isso sugere que o endocárdio pode ser a camada mais sujeita aos efeitos adversos da sobrecarga crônica de pressão do VE por EAo, como consequência do desenvolvimento de fibrose secundária à isquemia nessa região.

Se tratando da função diastólica do VE, houve um aumento significativo no e’ septal, mas não foi observada mudança significativa na média E/e’.

O estudo, portanto, destaca claramente o benefício potencial do uso do SLG para uma avaliação em série mais sensível da função sistólica do VE em relação à FEVE convencional.

Um dado a ser notado é que antes do implante protético, o SLG basal em todas as 3 camadas do miocárdio é reduzidos na população estudada. Isso sugere que o miocárdio de pacientes com EAo importante já é intrinsecamente funcionalmente prejudicado, apesar da função do VE ser preservada. Isso pode ser parcialmente explicado por um aumento na pós-carga de pressão do VE enquanto a valva está estenótica. A melhora da hemodinâmica de pressão fornecida pelo TAVI permite uma melhora imediata no gradiente valvar transaórtico e redução da carga de pressão do VE, o que também pode se traduzir em uma melhora precoce do remodelamento ventricular.

Como limitações deste estudo destacamos o fato de ter sido em centro único e retrospectivo, com período de acompanhamento a curto prazo (1 mês), além do fato de que diferentes válvulas foram usadas com diferentes áreas de orifício efetivas, o que pode impactar no SLG.

Estudos mais longos serão importantes para determinar se as mudanças observadas na deformação do miocárdio se sustentarão e se os resultados clínicos dos pacientes podem ser alterados a longo prazo.

Literatura Sugerida: 

  1. Shiino K, Yamada A, Scalia GM, et al. Early Changes of Myocardial Function After Transcatheter Aortic Valve Implantation Using Multilayer Strain Speckle Tracking Echocardiography. Am J Cardiol. 2019 Mar 15;123(6):956-960.

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Privacidade e cookies: Este site usa cookies. Ao continuar no site você concorda com o seu uso. Para saber mais, inclusive como controlar cookies, veja aqui: Política de cookie

As configurações de cookies deste site estão definidas para "permitir cookies" para oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar as configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará concordando com isso.

Fechar