fbpx

Densidade Óssea na Estenose Aórtica

Progressão da Calcificação?

A estenose aórtica calcífica é uma patologia cada vez mais frequente no nosso dia a dia, pois está relacionada ao envelhecimento populacional e, também, aos fatores de risco vastamente conhecidos, sendo, entre algumas comorbidades, a doença arterial coronariana altamente prevalente.

Muitos cientistas buscam algum fármaco que poderia interromper o processo de calcificação ou até mesmo, na melhor das hipóteses, tentar fazer a regressão do quadro, mas todas as alternativas até o momento foram ineficazes, como já abordamos algumas vezes aqui na nossa plataforma.

Mesmo assim, com diversas terapias que não apresentaram o resultado imaginado, muito se conhece agora sobre esse processo de calcificação dos folhetos e o tanto que ele se assemelha à mineralização óssea fisiológica.

Alguns estudos sugerem que a osteoporose estaria relacionada à calcificação valvar ou mesmo à mineralização ectópica, o conhecido paradoxo da calcificação, onde o osso se descalcifica e outras estruturas pelo corpo apresentam uma calcificação patológica.

Para tentar correlacionar os dois eventos, um trabalho interessante buscou avaliar a ecocardiografia seriada de pacientes com alterações na valva aórtica e também realizar densitometria óssea desses indivíduos de forma evolutiva.

Aparentemente, dados da ecocardiografia não se mostraram correlacionados com os dados da densidade óssea, embora os indivíduos mais velhos apresentem maior incidência de osteoporose, quando analisados de forma categórica.

Um dado curioso é que, avaliando o grupo de pacientes que se enquadravam como portadores de osteoporose, estes evoluíam mais rápido com a estenose aórtica.

De forma resumida, esse estudo levanta uma possibilidade de que a osteoporose pode estar relacionada à progressão da estenose aórtica. No entanto, drogas consagradas para o tratamento da desmineralização óssea não foram testadas, sendo ainda uma situação que necessita ser investigada.

Recentemente, um estudo randomizado para essa análise foi iniciado testando os bifosfonados e o denosumabe em um possível tratamento da estenose aórtica. Será que enfim um fármaco com impacto real nas valvopatias será descoberto? Após a publicação, teremos essas respostas.

Literatura Sugerida: 

  1. Tastet L, Shen M, Capoulade R, Arsenault M, Bédard É, Côté N, Clavel MA, Pibarot P. Bone Mineral Density and Progression Rate of Calcific Aortic Valve Stenosis. J Am Coll Cardiol. 2020 Apr 14;75(14):1725-1726. Calcification. JACC Cardiovasc Imaging. 2021 Jan;14(1):22-40.

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print