fbpx

Respondedores do MitraClip

Respondedores do MitraClip

Como conhece-los?

Desde as publicações dos importantes trabalhos sobre o uso de tratamento transcateter na insuficiência mitral funcional, tentar compreender completamente as razões pelas respostas distintas dos pacientes tem sido uma constante no perfil de publicações sobre o assunto.

De forma semelhante, uma série de estudos tentou avaliar o comportamento da insuficiência mitral nos pacientes submetidos a ressincronização cardíaca. Assim, surgiram os conceitos dos não respondedores e inclusive dos super respondedores.

Quando trazemos esse mesmo racional para os pacientes submetidos à análise desses trabalhos com MitraClip, os respondedores, inicialmente são aqueles com melhor função renal, menor pontuação nos escores de qualidade de vida e o uso do dispositivo.

Algo interessante foi que, no grupo dos pacientes que não sofreram intervenção, cerca de 10% era bons respondedores e compreender esse grupo pode nos trazer muitas informações.

Compreender a baixa pontuação nos escores de qualidade de vida é fácil, pois uma diferença maior é mais fácil de ser atingida nessa situação. Aparentemente, o uso dos bloqueadores do sistema renina angiotensina aldosterona se comportam muito bem em determinado grupo de pacientes e mais estudos devem ser conduzidos para trazer à tona esses dados.

Quanto a função renal, pacientes com níveis melhores de creatinina sérica, possivelmente são os pacientes menos graves, ou ainda, em fases menos avançadas na cardiopatia. Assim, corroborando os achados sobre os pacientes que se beneficiam serem encontrados em fases mais precoces, esse achado faz todo o sentido.

Assim, o que a comunidade científica entende no atual momento é que o paciente bom respondedor é aquele com insuficiência mitral desproporcional, assinalado pela grande regurgitação diante de um ventrículo ainda preservado, ou seja, em estágio menos avançado da doença. Junto a isso, alguns achados podem ajudar nessa seleção, como função renal preservada e escore de qualidade de vida muito baixo, sendo portanto, muito sintomático.

Literatura Sugerida: Grayburn PA, Sannino A, Cohen DJ, et al. Predictors of Clinical Response to Transcatheter Reduction of Secondary Mitral Regurgitation: The COAPT Trial. J Am Coll Cardiol. 2020 Sep 1;76(9):1007-1014.

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print