Valvas Pulmonar e Tricúspide

Posicionamento AHA/ACC

Cardiopatias congênitas com obstrução da via de saída do ventrículo direito como a Tetralogia de Fallot podem evoluir, após a reparação cirúrgica, com disfunção valvar pulmonar a longo prazo. A reabordagem da valva pulmonar está bem estabelecida na literatura por aumentar a sobrevida e qualidade de vida dos pacientes.

Não raro, esses pacientes também evoluem com insuficiência tricúspide (IT) por sobrecarga volumétrica e/ou pressórica e consequente dilatação do ventrículo direito, bem como por alterações intrínsecas da válvula. 

Ainda é incerto se a abordagem cirúrgica da valva tricúspide (VT) durante a troca valvar pulmonar é necessária nesses pacientes. Estudos apontam que a redução volumétrica do ventrículo direito após a troca valvar pulmonar cirúrgica seria o fator preponderante para a redução da severidade da IT. Não está claro, ainda, se a intervenção percutânea da valva pulmonar isolada poderia ter algum efeito benéfico sobre a tricúspide.

Um recente estudo prospectivo multicêntrico publicado no Journal of the American College of Cardiology avaliou, por ecocardiograma, a prevalência e severidade da IT antes e após a substituição da valva pulmonar transcateter por obstrução da via de saída do ventrículo direito ou insuficiência pulmonar em pacientes com cardiopatias congênitas.

Antes da intervenção, aproximadamente ¼ dos pacientes apresentavam regurgitação tricúspide moderada ou importante. Desses, 2/3 evoluíram com melhora em pelo menos um grau da IT, e mais da metade tiveram IT leve ou menor na alta hospitalar. Observou-se, ainda, redução significativa do ânulo valvar tricúspide, um dos prováveis mecanismos envolvidos na gênese da regurgitação.

No seguimento de 1 ano, a regurgitação tricúspide clinicamente significativa foi menos comum e aproximadamente 75% dos pacientes que apresentavam IT moderada ou importante antes da intervenção evoluíram com melhora de 1 a 2 graus da IT. Dos 150 pacientes avaliados por ecocardiograma em 5 anos, apenas 16% tinham IT moderada ou importante.

A significativa melhora da IT após a substituição valvar pulmonar transcateter observada por esse estudo é um fator que estimula a abordagem percutânea. Contudo, limitações como a não abordagem dos mecanismos causadores da IT e das alterações morfofuncionais primárias da valva tricúspide relacionadas a cardiopatia de base, bem como a falta de dados sobre o volume e função do ventrículo direito por ressonância magnética cardíaca salientam a importância de uma análise mais cuidadosa dos dados.

Literatura Sugerida:
1 – Jones TK, Rome JJ, Armstrong AK, et al. Transcatheter Pulmonary Valve Replacement Reduces Tricuspid Regurgitation in Patients With Right Ventricular Volume/Pressure Overload. J Am Coll Cardiol. 2016 Oct 4;68(14):1525-35.

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Privacidade e cookies: Este site usa cookies. Ao continuar no site você concorda com o seu uso. Para saber mais, inclusive como controlar cookies, veja aqui: Política de cookie

As configurações de cookies deste site estão definidas para "permitir cookies" para oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar as configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará concordando com isso.

Fechar